2017

Desenvolvimento do Nível de Jogo em Alunos do 3º Ciclo nas Modalidades de Futebol e Basquetebol: A Eficácia de um Programa de Intervenção com Base em Exercícios de Trabalho Cooperativo

Bruno Gonçalves, João Guerra, Clarinda Pomar, Hugo Folgado

Uma das funções educativas da Educação Física prende-se com a orientação para a sociabilidade, cooperar com os companheiros é uma das competências fundamentais para o alcance dos objetivos nos jogos desportivos coletivos. Este estudo analisou os efeitos de um programa de intervenção com base em exercícios de trabalho cooperativo relacionando-o com o nível de jogo da equipa, sendo aplicado numa turma de 9º ano durante as aulas de Educação Física. Elaborámos oito exercícios com constrangimentos específicos que promovem as interações entre alunos durante o jogo. Após caracterização das capacidad...

Artículo completo

2017

Segurança e Eficácia dos Exercícios Propriocetivos em Doentes com Artrite Reumatóide (Revisão Sistemática)

Pedro Miguel Rosmaninho Aleixo, Carlos Pinto e Neto Tavares, José Maria Gonçalves Vaz Patto, João Manuel Cunha Silva Abrantes

Objetivos: Avaliar a evidência dos ensaios clínicos sobre a segurança e eficácia dos exercícios propriocetivos em doentes com artrite reumatóide (AR), relativamente à atividade da doença, risco de queda, capacidade funcional e estabilidade. Métodos: Procura efetuada na PubMed e Cochrane Central (até 30/10/2014) usando as palavras “Rheumatoid Arthritis AND (Balance OR Proprioceptive)”. Dois investigadores realizaram a revisão dos estudos independentemente. Critérios de inclusão: programas com exercícios propriocetivos aplicados em doentes com AR; avaliação da atividade da...

Artículo completo

2017

Orientação Para a Magreza em Mulheres: Associações com a Motivação e Prática de Atividade Física

Isabel Tostão, Eliana V. Carraça

O objetivo do estudo é analisar as associações entre a orientação para a magreza e a motivação e prática de exercício físico (EF) em mulheres adultas. Amostra de 149 mulheres (idade: 32.1±2.5 anos), praticantes em ginásios do distrito de Lisboa. A orientação para a magreza, as regulações motivacionais para o EF, frequência, intensidade e volume de EF foram avaliados com questionários. A orientação para a magreza não se correlacionou com qualquer das variáveis de EF; porém, associou-se a maior regulação introjetada (r = 0.37, p <0.001), amotivação (r = 0.17, p =0.044) e, tendencialmen...

Artículo completo

2017

Aplicação de Treino Intervalado de Alta Intensidade em Jovens Nadadores Durante uma Época Desportiva

J. Fidalgo, L. Rama, J. Proença

Sendo o trabalho aeróbio uma das principais preocupações na preparação dos jovens nadadores, os elevados volumes de baixa intensidade, dominam tradicionalmente os programas de treino. Este paradigma parece contrariar as exigências competitivas em que estão envolvidos na sua participação na natação pura desportiva, com provas maioritariamente de curta duração e grande intensidade. Este estudo pretende avaliar o efeito nos resultados competitivos da aplicação de um modelo de preparação de jovens nadadores, sustentado no aumento da intensidade média dos treinos, sem aumento do volume....

Artículo completo

2017

Atributos Discriminantes na Seleção de Basquetebolistas Sub-16 num Clube de Elite

Sérgio Ramos, Luís Massuça

Objetivo: Este estudo tem como objetivo identificar os atributos que suportam a seleção de jovens jogadores de basquetebol num clube de elite. Metodologia: Trinta e dois basquetebolistas masculinos do escalão SUB-16 (elite, n = 14; sub-elite, n = 18), participaram do estudo. Os participantes foram avaliados quanto à (i) maturação (idade óssea - IO), (ii) morfologia (sete medidas antropométricas; IMC; FM; FFM), e (iii) de aptidão física (velocidade, força, agilidade, capacidade anaeróbia; capacidade aeróbica). Resultados: Observou-se que (i) os jogadores de elite eram significativ...

Artículo completo

2017

Efeitos de uma Intervenção Multidisciplinar nos Comportamentos Sedentários e nas Medidas Antropométricas de Crianças Portuguesas – Projeto Pank. Estudo Randomizado Controlado

Rui Batalau, Joana Cruz, Ricardo Gonçalves, Magda Santos, João Leal, António Palmeira

Introdução: A redução dos comportamentos sedentários (CS) pode ser benéfica na prevenção da obesidade. O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos de uma intervenção escolar multidisciplinar durante seis meses nos CS e medidas antropométricas (MA) de crianças portuguesas. Métodos: Participaram 77 crianças (7-10 anos) de uma escola portuguesa. O programa incluiu consultas/reuniões individuais, sessões educacionais, aumento do exercício físico e uma tarefa associada ao cumprimento do número de passos por dia. Os CS foram avaliados através de acelerómetros. Resultados: A intervenção não t...

Artículo completo

2017

Resumen de las comunicaciones del 2º Congreso REAFES, Universidad de Chihuahua, Septiembre de 2016

Dra. Claudia Esther Carrasco Legleu, Dra. Mónica Sofía Cervantes Borunda, Dra. María del Carmen Zueck Enríquez, Dra. Judith Margarita Rodríguez Villalobos, Dra. Ma. Concepción Soto Valenzuela, Dra. Martha Ornelas Contreras, Dra. Briseidy Ortiz Rodríguez, Dra. Lidia Guillermina De León Fierro, Dr. Natanael Cervantes Hernández, Dr. Rigoberto Marín Uribe, Dr. Ramón Candia Luján, Dr. Dartagnan Pinto Guedes, Dr. Francisco Carreiro da Costa, Dr. José Antonio González Jurado

Artículo completo

2016

AS ATITUDES DOS ALUNOS DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO FACE À INCLUSÃO DOS SEUS PARES COM DEFICIÊNCIA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA – AS ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS CENTRADAS NOS OBJETIVOS

Francisco Leitão, Filipa Leitão

O estudo teve como objetivo analisar a atitude dos alunos face à inclusão dos seus pares com deficiência nas aulas de E.F., bem como o tipo de associação entre essas atitudes e as estratégias competitivas centradas nos objetivos. Os resultados confirmam uma atitude favorável dos alunos em relação à inclusão dos seus pares com deficiência nas aulas de E.F. (atitudes favoráveis, crenças normativas e de controlo). Contrariando a usual dicotomia entre competição e cooperação, que suporta a ideia que a cooperação é um facilitador da inclusão e a competição uma barreira a esse processo, os dados ind...

Artículo completo

2016

OS JESUÍTAS: A CIÊNCIA, A EDUCAÇÃO FÍSICA E O NOVO CONCEITO DE SALVAÇÃO

José Brás, Maria Gonçalves, André Robert

A Companhia de Jesus, fundada em 1534, por Inácio de Loyola (1491-1556), exerceu uma forte influência não só na Igreja, mas na sociedade em geral, incluindo o ensino, a política, a diplomacia e a cultura. Em Portugal, foram incumbidos pelo rei D. Joao III de evangelizar o Oriente, e, por esse motivo, ganharam o epíteto de Construtores da Globalização. Em poucas décadas tornaram-se educadores de elites europeias e transeuropeias e missionários que levaram a doutrina cristã a remotas paragens. Porém, com o Marquês de Pombal criou-se o mito antijesuítico que se arrastou durante muito tempo. Ataca...

Artículo completo

2016

A PERCEPÇÃO DO CLIMA MOTIVACIONAL EM ALUNOS DE PROFESSORES ESTAGIÁRIOS E DE PROFESSORES COOPERANTES

Joana Mendes, João Martins, Francisco Carreiro da Costa

O objectivo do estudo foi analisar o clima motivacional predominante nas aulas de Educação Física de professores estagiários e de professores cooperantes. A percepção de competência, a atitude face à disciplina de Educação Física e o estilo de vida dos alunos foram igualmente objecto de análise. A amostra foi constituída por 122 alunos (59 rapazes e 63 raparigas), com idades compreendidas entre os 15 e os 18 anos. Todos os alunos eram estudantes do ensino secundário de quatro escolas da cidade de Lisboa. Os dados foram recolhidos através de questionário. Os resultados obtidos permitiram verif...

Artículo completo